HIATO E A GAROTA IDEAL DE LARS

Eu sei, eu sei... nunca fiquei tanto tempo sem escrever aqui. Não é que eu tivesse dado um 'pause' em minha vida, muuuuito pelo contrário. Mas realmente não andava in the mood pra escrever, só isso.

Eis que sábado à noite assisti um filme que realmente me comoveu e trouxe de volta essa vontade... portanto, vou aproveitar o momento, né?

A bem da verdade devo começar dizendo que fui ao cinema no shopping Frei Caneca pra assistir 'Anjos e Demônios', cheguei com 1 hora de antecedência e bem a tempo pra ouvir o recadinho da bilheteira no sistema de som avisando que os ingressos pra a próxima sessão já estavam esgotados. Meio de susto tivemos que escolher outro, e dentre 2 opções acabamos escolhendo esse que vou comentar.

Abre parêntesis: eu baixo filmes na net. Baixo mesmo e não nego. Mas confesso: apesar de já ter baixado esse filme há cerca de 1 ano depois de ler o enredo, nunca vi. Alguns filmes que me interessam muito eu definitivamente não deixo de ver na telona, acho que só ela dá o tom perfeito. Fecha parêntesis.

A GAROTA IDEAL

O filme conta a história de Lars, um cara desses meio embotados emocionalmente, com grandes dificuldades de interagir com qualquer outro ser humano. Ele até leva uma vida relativamente normal, pois tem emprego e uma vida social que resume-se a ir à igreja. Até pra ir jantar com o irmão e a cunhada é um sacrifício - e olhe que ele mora na garagem da casa do irmão... Um belo dia Lars chega com uma novidade: está com uma hóspede em casa. Bianca, a tal hóspede, é uma missionária que Lars conheceu na internet e agora começa a namorar. Só tem um problema: Bianca é uma boneca inflável de silicone em tamanho natural, que ele comprou na internet. Mas pra Lars ela é uma mulher como qualquer outra. Como lidar com isso?

O irmão e a cunhada de Lars procuram a ajuda de uma psicóloga, que muito sagazmente orienta que eles deixem Lars viver essa fantasia - e, claro, participem dela. Acontece que com a entrada de Bianca em sua vida (detalhe: Bianca aparece nos créditos finais como personagem do filme) Lars florece e começa a interagir melhor com todos. Isso faz com que todas as pessoas do convívio dele tenham que entrar no jogo.

Não dá pra contar mais nada sem estragar o filme, então eu vou parar. Mas adianto que a história é muito bem construída e emociona ver seu desenrolar.

Abre parêntesis de novo: havia um senhor no cinema que estava odiando o filme e, inconformado, reclamava em voz alta, como se estivesse na sala de casa. Várias pessoas reclamavam com ele, mas uma menina da mesma fila comprou a briga e botou o cara pra correr pegando pesado nos insultos. Cena absolutamente inédita dentro de um cinema dito 'de arte', com uma clientela a priori diferenciada. Fecha parêntesis.

Última coisa: não é um filme pra todo tipo de platéia. Não vai passar num Cinemark da vida. Mas eu recomendo!!!

Fui!!! 

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, VILA MARIANA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Música

 
Visitante número: